London Project – Stage Paris – Chapitre transports

Chegar a uma nova cidade é maravilhoso!  Retornar a um lugar especial também!!  Na segunda (ou terceira, quarta, whatever) vez, já reconhecemos alguns lugares, as cores, os sons, e isso é uma delícia.  Quando é uma velha conhecida então, além dessa sensação de ‘pertencimento’ temos vantagem também no planejamento 😉   Ou, pelo menos, o conhecimento prévio nos permite saber onde poderão aparecer problemas, onde estão os abacaxis.  Ainda assim, eu tento não decidir tudo sozinha – e sugiro fortemente que as decisões sejam o mais democráticas possíveis – porque, quando as coisas estão acontecendo (durante a viagem), é preciso ter claro que as opções feitas antes do avião decolar foram as melhores escolhas que se poderiam tomar naquele momento (tudo tem dois lados).  E dito isto, vamos ao imbróglio do momento: transportes em Paris, dentro da cidade, de e para os aeroportos.

AEROPORTOS

Escolhas fáceis:

– Chegando ou saindo de madrugada, nos horários de pico (quando os metrôs estão cheios de trabalhadores se deslocando de casa para o trabalho ou vice-versa) ou em grupo de mais de 3 pessoas, sempre vale mais a pena pegar um táxi.

– Com UMA mala grande (que você consiga levantar do chão) e uma mochila, dá tranquilamente para fazer o trajeto de metrô ou utilizando uma das opções de transfer com ônibus direto. Não é o nosso caso no momento.  Vamos chegar de Londres por Orly e partir pro RJ de CDG Roissy.  Como vamos ficar um único dia inteiro, metade de outro e algumas míseras horas de um terceiro (tempo reduzidíssimo), o transporte ficou meio enrodilhado.  Estamos em duas, com poucas malas, querendo economizar, e o lógico seria ir de RER.  Mas, como não primamos pela paciência (hehehe) e outras questões que vou enumerar abaixo, estou com muuuuuuiiiiitas dúvidas:

– O Orly não é ligado diretamente à linha RER B, que faz o transporte do aeroporto à Paris. É preciso sair do terminal em que estiver, pegar um trem automático chamado Orlyval até a Gare d’Antony (na cidade de Antony) onde, aí sim, é possível pegar o RER B e descer em uma das estações de Paris.  No nosso caso, Luxembourg.  O valor de hoje (jan2015) do ticket Orlyval + RER B é 12,05€.  Trajeto único.  Como são dois tickets: 24,10€.  E temos que comprar mais tickets para andar na cidade.  E ainda, esse trajeto aeroporto-Orlyval-RERB pode ter várias escadas, vamos carregar as malas, talvez uma tenha que ficar esperando enquanto a outra transporta a mala na escada e coisas do gênero.

– Orly também oferece a opção de um ônibus direto, o OrlyBus, que sai do aeroporto e vai até a praça Denfert-Rochereau, onde há uma estação servida pelo RERB e pelas linhas 4 e 6 do metrô.  É uma opção que também serviria a nós, pegaríamos o OrlyBus no terminal do aeroporto, desceríamos em Denfert-Rochereau, faríamos então a correspondance para o RERB e também desceríamos na Luxembourg (são duas ‘paradas’).  Da estação, é necessário ainda seguir a pé até nossa rua (cerca de 15′ de caminhada) com nossas malinhas.  Cansei só de escrever, viu?  O custo disso é 15,40€ (7,70€ x 2), apenas pelos tickets do OrlyBus.  Para andar no RER B temos obrigatoriamente que adquirir tickets ou passes, mas aí já dentro das zonas 1-2, mais barato.  Orly está na zona 3.

– A terceira opção é pegarmos um táxi de Orly para Paris, o que custaria cerca de 30€.  Saímos da porta do aeroporto para a porta do nosso hotel, sem escalas e sem carregamento de malas pelas ruas.  Em caso de chuva, é a única opção possível (em minha modesta opinião).

A outra ponta do problema:

– CDG Roissy é ligado diretamente à cidade pelo RER B e fica mais distante da cidade (zona 5), então usar o metrô é bem factível. No entanto, fiz a reserva no hotel pensando em usar o serviço do RoissyBus.  E voilá porque tenho insistido em usar o nome CDGRoissy: em Paris não existe CDG.  Os locais dizem Roissy 🙂  Enfin, o RoissyBus é um ônibus direto do centro de Paris, no caso ao lado da Opéra, até o aeroporto, por singelos 11 euros.  Considerando que o táxi pode dar uns 70€ , é uma ótima opção.  Fiz a reserva pensando nisso porque a estação mais próxima ao nosso hotel é da linha 7 que, vejam só, é a linha da Opéra.  Então, saímos do hotel, pegamos a linha 7 em direção à Opéra, descemos, pegamos o RoissyBus e desembarcamos no aeroporto.  Por 22€ o trecho (as duas).  Faremos check out às 7am do domingo, então, só precisaremos de um ticket para usar o metrô até a Opéra.  Nosso vôo sai às 10h30 am.  Não estaremos livres das escadas no metrô, mas já estaremos indo embora e é apenas nesse trecho, acho menos ruim.

PARIS INTRAMUROS:

– A princípio, pensei em comprar o pacote de 10 tickets, que dá desconto no valor unitário.  O pacote custa 14,10€. Claro que ainda temos de avaliar o quanto usaremos metrô, mas como será inverno, pode estar chovendo e certamente estará bem frio, as chances de usar bastante o metrô (e andar menos) são grandes.  Se usarmos o OrlyBus na chegada, na sexta, usaremos 2 tickets.  No domingo, precisaremos de mais 2.  Então seriam no mínimo 4.  Para sair do Quartier Latin na sexta, poderíamos usar mais alguns, para tipo: dar uma olhada na Notre Dame, na Opéra, no Louvre à noite…

– Tem também o ticket Mobilis, que é um título (passe) de um dia, ilimitado, dentro das zonas escolhidas.  Na zona central, 1-2, o valor de 1 dia é 7 euros.  Se decidirmos andar de metrô na sexta pode ser uma opção.  Seriam 14€ (7×2) para andar ilimitado + 3,20€ dois tickets para o domingo, que soma 17,20€, mais que o combo de 10 tickets.

– Em Paris, a RATP, que administra o metrô e trens, chama seus diversos tickets de Títulos de transporte. Eles estão descritos aqui. O último que cabe na nossa situação é o ParisVisite, que é um forfait (um plano com preço fixo) com várias opções de zonas de transporte x dias (como o Mobilis), descontos em algumas atrações da cidade e que é válido para ir aos aeroportos, coisa que o Mobilis não permite.  Abaixo as opções: o amarelo é o passe para zonas 1 a 3 válida por 1 dia (11,15€); 2 dias (18,15€) ou 3 dias (24,80€).tarifs_parisvisite CONCLUSÃO:

Ou o que considero as melhores opções, por partes:

– Sair de Orly para o hotel de táxi, por cerca de 30€;

– Comprar, já em Orly, o ParisVisite zonas 1-3 (não há uma opção só 1-2) de dois dias, para usar intramuros no sábado e no domingo, por 36,30€.

– Para ir ao Roissy, comprar o RoissyBus, por 22€ (2 tickets).  Aqui, cogitei comprar o Paris Visite de 1 dia para zonas 1-5, mas como cada passe custa 23,50€, ficou fora de questão.

Total 1: 88,30€ (44,15€ para cada uma)

– Nessa opção, não usamos metrô na sexta; podemos ficar só na Rive Gauche mesmo, não seria um grande problema, desde não esteja chovendo e o frio seja suportável.  Mas, para ter alternativa, dá para manter o táxi (30€), comprar o combo de 10 tickets (14,10€) + o ParisVisite zonas 1-3 de 1 dia (11,15 x 2= 22,30) + os tickets do RoissyBus (22€), somando TT2: 88,40€.

– Ou, manter o táxi (30€), + o combo de 10 tickets (14,10€) + em vez do ParisVisite um Mobilis para o sábado (14€) + os tickets do RoissyBus (22€), o que soma TT3: 80,10€.

– Ou ainda o táxi (30€) + Mobilis 2 dias (28€) + tickets RoissyBus (22€) + 2 individuais (3,20€): TT4 = 83,20€

– Sendo bem pão-dura (e se não estiver chovendo), também é possível pegar o OrlyBus (15,40€) + 4 tickets unitários (2 na sexta, depois do Orlybus + 2 no domingo, para a Opéra) por 7,20€ + o Mobilis de 1 dia (14€) + Roissybus (22€), somando TT5: 58,60€.

A diferença dessa opção para a primeira (com ParisVisite) é 29,70€.  Como é um cálculo para a dupla, fica 14,85€ mais barato para cada uma, mas teremos mais desgaste físico e perderemos mais tempo na chegada (aproveitando menos a sexta).

Usando esse TT5 da opção extraeconômica para comparar com o cálculo incluindo o Mobilis (TT3), fica 21,50€ a diferença (ou 10,75€ para cada uma).

Deu para entender a confusão?

Observação final ou PS:

O ticket-passe é mais fácil de usar (Paris Visite ou Mobilis).  Explico que é preciso guardar o ticket durante o trajeto de metrô, ou seja, usamos na catraca para entrar no metrô e devemos guardar o ticket para uso na catraca de saída do metrô (no caso de RER) ou para mostrar se formos abordados por fiscais de controle.  Se for apenas um ticket, guardar e achar depois é mais fácil.  Quando usamos o combo, temos que guardar o ticket usado separado dos tickets não usados.  Eu tenho uma carteirinha específica para isso, mas já vi várias pessoas fazendo confusão.

And that’s is all, folks!

Advertisements

One thought on “London Project – Stage Paris – Chapitre transports

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s